Entrevista

Mega Entrevista com Hajime Tabata de Final Fantasy XV ao site americano Dualshockers revela muitas novidades do título, confira!


Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Hajime Tabata, diretor de Final Fantasy XV deu uma mega entrevista ao Site americano Dualshockers, onde revelou o sistema de Criação de Avatar, o longo suporte ao jogo após ser lançado, a preparação para as DLCs, futuras atualizações e muito mais novidades relacionadas. Confira os detalhes em nosso exclusivo especial focado nessa mega entrevista logo abaixo!

 /// ♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦ \\\

  • Mega Entrevista com Tabata para a Dualshockers com mais de FFXV!

Atenção. as perguntas da entrevista foram feitas pelo Giuseppe Nelva do Dualshockers que verá como “GN” e Hajime Tabata com o “T” de Tabata, lembrando que a tradução foi feita por nós para vocês de forma exclusiva, créditos em detalhes ao final da postagem. Vamos a ela!

Tabata ao final da entrevista no escritório da Dualshockers

GN – Normalmente após o jogo ser lançado, o estúdio move a equipe para um próximo projeto. Que porcentagem da equipe do Final Fantasy XV foi remanejada?

T: Cerca de 70% da equipe de Final Fantasy XV continua trabalhando. Os 30% restante estão em outras divisões, mas os 70% estão trabalhando em vários projetos dentro da mesma estrutura de equipe.

GN – Então, os 70% estão trabalhando em Final Fantasy XV?

T: Sim. Alguns da equipe trabalham nas DLCs, outros em atualizações, e alguns na Realidade Virtual (VR).

GN – A franquia Final Fantasy é tradicionalmente conhecida por títulos “pega ou largar”, já que são lançados e recebem pouco ou nenhum suporte, tirando os MMORPG como XI e XIV, enquanto o XIII que ganhou algumas DLCs. Um diferente modelo foi usado no XV, quase similar a um serviço continuo, algo mais parecido com The Witcher III: Wild Hunt e Grand Theft Auto Online. O que motivou essa decisão? Você inspirou-se no sucesso de outros jogos como de GTA Online?

T: Claro que estou ciente dos modelos de negócios mencionados, The Witcher III e GTA, no entanto, temos nossa maneira original de lidar com o conteúdo das DLCs. Isso é baseado nas vendas atuais para os consumidores que compraram o jogo. 

Tivemos uma vaga ideia do que abordar nas DLCs antes do lançamento, mas após do lançamento, agora que sabemos a quantidade de unidades enviadas pelo mundo, nós temo um forte senso de perspectiva de negócios sobre o que podemos fazer com as DLCs. Portanto, é muito mais sobre uma abordagem baseada em práticas que estamos tomando agora.

GN – Havia muita especulação sobre quantas cópias o jogo precisava para quebrar o recorde de venda. Chegamos lá? Será que o Final Fantasy XV quebrou e está agora em território lucrativo?

T: Claro, nós quebramos o recorde no primeiro dia.

GN: Isso é incrível. Eu me lembro de alguns relatos sobre o jogo precisar de 10 milhões de cópias vendidas para quebrar o recorde, mas isso era impreciso, certo?

H: Acho que os artigos que você leu provavelmente tinha relatórios errôneos. Nosso modelo de negócios foi baseado em práticas muito justas. Nós não fizemos nenhuma manobra para tentar colher mais lucros, e como eu mencionei, o primeiro dia  foi quando nós alcançamos o ponto de equilíbrio.

Prompto em um conversa informal com Noctis sobre seu passado.

GN: Quando você anunciou a data de lançamento do “Episódio Gladiolus” e a janela de lançamento do “Episódio Prompto”, despertou uma curiosidade, porque muitos esperavam que o “Episódio Ignis” viesse antes do Prompto. É apenas uma ordem prática com base no qual um estará pronto primeiro, ou há uma verdadeira razão lógica por trás da ordem?

T: Colocar o “Episódio Gladiolus” primeiro é realmente como planejado, de acordo com o nossa ideia inicial, já que queremos entregar uma jogabilidade de ação em batalha melhorada para ele, porque é o Gladio, afinal.

Quanto a qual sairia primeiro entre “Episódio Prompto” e “Episódio Ignis”, é realmente algo que temos debatido entre nós, mas chegamos à conclusão de que o conteúdo do “Episódio Ignis” vai afetar o enredo jogo e tem muito impacto sobre o que aconteceu na história principal de Final Fantasy XV, por isso queremos criar um jogo realmente sólido para o “Episódio Ignis”, é por isso que deixaremos o melhor para o final.

GN: Existe algum plano para fazer o Regalia Type-F (o modo voador do Regalia) ficar disponível desde o início de um Novo Jogo em vez de ter que repetir a história inteira novamente antes de obtê-lo?

T: Sobre o modo voador do Regalia, é uma ideia muito interessante, mas temos outras tarefas que temos que fazer antes disso, então é uma questão de prioridade. Não é impossível, mas é uma questão da ordem em que podemos fazer isso.

Com o modo voador do Regalia, há um pouco de frustração do fato de que você não pode ir a todos os lugares onde você gostaria de ir, no entanto, isso é algo que estamos de olho, e, claro, se pudermos implementar isso, provavelmente melhoraremos mais o jogo.

GN: Você anunciou um plano bastante extenso de atualizações e DLC dentro do Passe de Temporada. Você está planejando ir além do Passe de Temporada? Poderia haver ainda mais DLCs e atualizações após o final do conteúdo do Passe de Temporada? Você tem alguma ideia aproximada de quanto tempo você planeja apoiar o jogo?

T: Claro, gostaríamos de apoiá-lo tanto quanto possível, mas agora o plano que temos é basicamente um ano.

Criação de Avatar de FFXV em desenvolvimento.

GN: Você falou sobre possivelmente implementar um recurso de criação de personagens. Para mim, que sou um grande jogador de MMORPG, isso é fantástico. Dito isto, você disse “possivelmente”. Eu estava me perguntando desde então, esse “possivelmente” transformou-se em algo mais concreto? Se sim, o quão extenso será essa criação de personagem?

T: A função de criação de personagem está realmente em desenvolvimento agora, no entanto, não é algo que podemos mostrar, mas seus leitores vão ter uma ideia do estágio que estar. No entanto, o que estamos fazendo agora não é apenas a implementação de um recurso de criação de personagens, mas queremos combinar isso com o multiplayer, para que os jogadores não só possam criar um novo personagem, mas também trazê-lo para esse modo. Agora, o atual estágio de desenvolvimento permite que você altere o personagem e transforme-o em outro personagem completamente diferente.

[Nota do Editor: Neste ponto da entrevista, Tabata mostrou-me um vídeo do estágio atual de desenvolvimento da criação de personagem, e permitiu-me tirar uma foto para vocês. Infelizmente, isso é tudo o que teremos por hora, e não tenho permissão para dizer mais nada. Claro que ainda está em desenvolvimento, e muitas opções ainda não estão presentes. Você pode desfrutar dando uma olhada na criação de personagens do Final Fantasy XV na imagem acima. Por enquanto, apenas três opções estão disponíveis nesta versão de trabalho em andamento, seus nomes em japonês ficam assim: altura, tamanho do rosto e quantidade de músculo.]

GN: Você pode usar os personagens criados na campanha principal, ou eles estão limitados ao multiplayer?

T: Nós queremos implementá-lo para que você possa usá-los na campanha principal, embora isso seja algo geralmente feito para o multiplayer.

GN: Uma vez que há muita ênfase em compartilhamento hoje em dia, você poderia talvez implementar um recurso para compartilhar os personagens que você cria e deixar que outros jogadores baixe-os e possa usa-los em seus próprios jogos?

T: Eu entendo essa ideia, mas neste momento não estamos realmente tentando implementar isso. Acho que você pode encontrar esse tipo de recurso em plataformas como a Steam, e é claro que estamos tentando expandir tanto quanto podemos a franquia FFXV, então talvez isso é algo que pode ser feito no futuro.

GN: Bem, desde que você entrou no assunto de PC, você já está pensando em uma versão para PC do jogo? É algo que você está experimentando ou tem um protótipo pronto, ou é algo para o futuro?

T: Não podemos dizer que vamos lançar isso, mas posso dizer que estamos estudando a tecnologia para possivelmente implementa-la.

GN: Nós sabemos que a Microsoft vai lançar seu novo console chamado de “Projeto Scorpion” na temporada de férias americana, e que deve ser lançada este ano junto com o conteúdo planejado que você mencionou. Você vai atualizar o jogo para apoiá-lo, da mesma forma que está sendo feita com o PS4 Pro?

T: Claro que estamos pensando em algumas implementações que podemos fazer para atualizar o jogo para o “Project Scorpion”, mas quanto a variação de especificações em relação à versão do PS4 Pro, eu não tenho certeza ainda. Mas é claro, vamos tentar fazê-lo o melhor possível.

GN: Durante o desenvolvimento do Final Fantasy XV, vimos algo muito novo para a franquia Final Fantasy, pelo menos no que diz respeito ao Single Player, da mesma forma que seu colega Naoki Yoshida tem feito com Final Fantasy XIV. Estou referindo-me a comunicação envolvente que tem com os fãs. Até alguns anos atrás, a Square Enix parecia ser uma empresa muito mais monolítica e inacessível do que é agora. O que mudou desde então, e por que você decidiu quebrar essa parede?

T: Eu realmente não estava tentando quebrar uma parede. Só queria compartilhar a realidade do desenvolvimento a qualquer momento com os fãs. Se quisermos compartilhar o que está acontecendo com os fãs em um nível honesto, entendemos que ao mesmo tempo temos que proporcionar-lhes sonhos, mas como o ritmo da tecnologia agora é tão rápida, e o nível de produção também, não podemos mais nos esconder.

Eu acho que é muito melhor ser aberto, mostrando em que nível estamos, durante cada fase de desenvolvimento. Dessa forma, podemos receber o feedback adequado e tentar melhorar o nosso nível de produção para atender as expectativas dos fãs o máximo possível.

GN: Final Fantasy XV sempre esteve ligado ao desenvolvimento da Luminous Engine, que acredito que agora foi renomeado para Luminous Pro. Dito isto, Square Enix tem se movido em direção ao uso mais frequente da Unreal Engine 4. A Luminous será usado para outros jogos, ou permanecerá limitado ao Final Fantasy XV?

T: Para ser mais específico, Luminous não foi usada no Versus XIII. Nós começamos a usar um motor chamado de Ebony no XV. De uma seção diferente, ele se fundiu para se tornar a Luminous, e o usamos para o projeto Final Fantasy XV. Claro, se houver outras divisões dentro da Square Enix que podem requeri o motor, estaremos abertos a compartilhar as ferramentas com eles. No entanto, não temos planos no momento de compartilhá-lo externamente, com outras empresas.

GN: Em uma entrevista anterior, você insinuou que poderia haver um projeto não anunciado em andamento relacionado a Final Fantasy XV. Pode dizer mais alguma coisa a respeito?

T: Provavelmente não foi algum tipo de pacote específico, mas estamos trabalhando na Realidade Virtual (VR) e em DLC no momento, então eu provavelmente estava referindo-me a alguns desses conteúdos. Mas, ao mesmo tempo, devo mencionar que estamos recebendo inúmeras ofertas de outras empresas, e um exemplo que vai ser desenvolvido em um futuro próximo é a colaboração com Machine Zone e vai ser interessante o projeto Final Fantasy XV ser lançado por eles. Haverá projetos interessantes no futuro.

Notcis observa uma bela paisagem do mundo de Eos de Final Fantasy XV

GN: Você quer dizer algo sobre Final Fantasy XV ser lançado por outras empresas?

T: Sobre o projeto Machine Zone, eles vieram até nós com esta oferta, e estamos cooperando com eles, mas nós lhes demos as rédeas para ver como vão lançar sua própria versão do Final Fantasy XV. Nós não temos tanta experiencia com o mercado mobile, é por isso que eles são responsáveis ​​pela manipulação da estrutura do jogo, e podemos fornecer-lhes suporte, ideias e design.

GN: O modo cooperativo multiplayer da última DLC vai ser apenas limitado a quatro jogadores, ou vai se estender a um mundo compartilhado como GTA Online?

T: Vai ser um jogo multiplayer cooperativo de até quatro jogadores.

GN: Vamos mudar um pouco o assunto e falar sobre você, Tabata. Você já começou a pensar o que você gostaria de fazer depois de Final Fantasy XV?

T: Quero usar todo o conhecimento e experiência construído com o Final Fantasy XV e criar uma nova propriedade intelectual.

G: Isso pode ser mais que um sonho: desde que ouvimos que você recebeu conselhos de Sakaguchi [Hironobu Sakaguchi, o criador da franquia Final Fantasy], e, claro, estou falando de você pessoalmente. Eu não estou pedindo para falar pela empresa, mas você gostaria de trabalhar com ele em um jogo?
 
T: Nos aproximamos de Sakaguchi nas fases iniciais do projeto, e recebemos algumas ideias dele. Depois, jantamos juntos e ele me parabenizou pelo lançamento. Naquela época tivemos algumas discussões sobre o que eu faria depois do lançamento do Final Fantasy XV, e se poderia ter uma possibilidade para nós trabalharmos juntos.
 
Para ser mais específico, enquanto estávamos jantando, Sakaguchi me perguntou “O que você vai fazer depois do Final Fantasy XV?” E eu disse a ele que eu gostaria de criar uma nova Propriedade Intelectual. Foi quando eu tive problemas, já que Sakaguchi ficou com raiva (risos). Ele disse: “Você não quer fazer outro Final Fantasy? O que há de errado com você?” Eu ainda não me arrependi dessa conversa, mas espero que seja em breve.
 
Sakaguchi também disse: “Devolva a carne que você está comendo! Eu te dei a vida como o pai de Final Fantasy e agora você vai parar com isso? Devolva-me! “(Risos).
 
[Nota do Editor: Nesse ponto da conversa, havia muito senso de humor na maneira como Tabata descrevia a cena e muitas risadas, então é difícil avaliar o quanto isso era uma piada, e se havia alguma seriedade na discussão.]
 

Noctis & Cia ouvindo “Force Your Way” de FFVIII em looping pelas vastas estradas de Eos.

GN: Eu acho que agora você está ligado a Final Fantasy pelo resto de sua vida.

T: Se vai se tornar uma realidade ou não, é outra história, mas a verdade é que eu quero criar algo novo depois de Final Fantasy XV.

GN: Dito isso, se posso mencionar uma nota pessoal, eu realmente gostaria de ver você dirigir um Final Fantasy principal desde do início.

T: Claro, isso é algo que os outros desenvolvedores dizem também, e muitas pessoas me mencionaram, e isso é algo que eu também senti, então a motivação existe.

GN: Você vai lançar um patch que irá otimizar o suporte ao PS4 Pro para executar no máximo de 60 quadros por segundo. O quão próximo vai estar dos 60 fps?

T: É difícil dizer exatamente como vai correr, mas vai fluir entre 40 fps e 60 fps. Dito isso, enquanto jogamos no PS4 Pro, não notamos qualquer problema como o jogo ficar desajeitado ou com movimentos lentos, então está tudo bem.

GN: Existe alguma possibilidade de Final Fantasy XV ser lançado no Nintendo Switch?

T: Não existem planos, não rodaria…

GN: Não vai rodar mesmo?

T: Pode rodar… Mas nós não realizamos os testes adequados para o jogo rodar corretamente (ou não) no Switch, então eu não posso dizer com certeza.

GN: Então não há plano algum?

T: Não há planos para o Switch no momento, mas em geral, há interesse na plataforma entre a equipe de desenvolvimento. Nós temos muitos fãs de Nintendo dentro da 2ª Divisão de Negócios da Square Enix (BD2). Aliás, eu acho seria muito legal se o Switch pode-se  executar aplicativos Android em sua tela portátil…

GN: Sobre o “Episódio Prompto”, parece estar localizado em uma área nevada, para aqueles que jogaram o jogo, podem muito bem imaginar pelo menos parte do que está acontecendo. Claro, eu não estou lhe pedindo spoilers, mas vamos ter uma visão mais profunda do Prompto e seu passado?

T: Não há muitos detalhes que eu possa compartilhar com você no momento, mas poderemos entrar em maiores detalhes na PAX East, mas, naturalmente, queremos mostrar mais desse ponto de vista. Enquanto o “Episódio Gladiolus” vai ter mais foco em ações de batalhas, queremos que o “Episódio Prompto” tenha mais foco sobre o personagem do Prompto.

GN: Você tem alguma mensagem final para os nossos leitores e para os fãs do Final Fantasy XV?
 
T: Para os leitores da DualShockers, gostaria de dizer muito obrigado por votarem em Final Fantasy XV como o Jogo do Ano. Seus votos nos dão motivação para trabalhar ainda mais nesse ano, para que possamos oferecer uma experiência de jogo ainda melhor para todos vocês.

\\\ ♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦ ///

Ufa! Essa entrevista deu trabalho para traduzir completamente [Dx], não foi chamada de “Mega” atoa pelo pessoal da Dualshockers, espero que tenham curtindo. Tabata é muito gente boa como pessoa e um profissional extremamente dedicado no que faz e que se importa com o que os fãs pensam sobre seu trabalho. Final Fantasy XV ainda tem um longo 2017 pela frente graças ao suporte continuo que vem recebendo com atualizações e DLC e esperamos que continuem assim!

Não deixem de comentar a respeito, compartilhar nas redes sociais, ou ate reagir com os emoticons abaixo, estes gestos são um grande incentivo para continuar trazendo novidades a vocês. Grato desde já e ate a próxima jovens!

Créditos: Tradução exclusiva feita por nós da Geração Otaku – Um Level Up No Entretenimento com base na entrevista original feita pelo Site americano Dualshockers

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.